©  2010 por 3D Diagnóstico por Imagem

Rua do Bispo, 72 - Rio Comprido, RJ 22.620-380

Tel: (21) 2502-0028

Rua Bom Pastor, 295 - Tijuca, RJ 20521-060

Tel: (21) 2159-2300

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Google+ Icon

(21) 97043-3930

Densitometria óssea

O exame

É um exame simples e rápido, que detecta o grau de osteoporose. Este exame é feito através de um aparelho que mede a massa óssea de determinados ossos de seu corpo, verificando a quantidade de perda óssea e o risco de fratura. O exame não requer nenhum preparo especial e nem precisa estar em jejum. Pode ser feito com qualquer roupa, evitando-se apenas botões, zíper e fivelas de metal e dura cerca de 15 minutos.

A osteoporose é uma doença bastante comum caracterizada por um enfraquecimento esquelético causado pela gradual perda de massa óssea, aumentando o risco de fraturas por pequenos traumas. Durante sua existência a mulher perde em média cerca de 50% do osso trabecular e 30% do osso cortical e o homem 30% e 20% respectivamente.

A osteoporose é assintomática nas suas fases iniciais por este motivo é importante a realização de exames capazes de detectá-la ainda no começo. Após os 50 anos, 1 em cada duas mulheres brancas irá apresentar algum tipo de fratura no tempo de vida restante. A mortalidade após fratura de colo do fêmur pode chegar a 18% no primeiro ano. As Radiografias (Raios-x) não fazem o diagnóstico precoce de osteoporose, estas, só mostrarão as alterações numa fase muito tardia, quando a perda de massa óssea for de cerca de 30%, inviabilizando a prevenção de fraturas.

A Densitometria Óssea é hoje o exame de referência para o diagnóstico da osteoporose e é capaz de medir a densidade óssea em valores absolutos (g/cm²) em todo o esqueleto ou em regiões específicas. A D.O. permite estabelecer o diagnóstico da osteoporose em fase inicial (osteopenia), além de determinar o risco de fratura, auxiliar na escolha do tratamento e avaliar a resposta terapêutica pela análise da D.M.O. (densidade mineral óssea).

O que o exame pode mostrar?


Detectar baixa densidade óssea antes de ocorrer fratura. - Confirmar um diagnóstico de oesteoporose em pessoa que já teve fratura. - Determinar a taxa de perda óssea quando o teste é feito anualmente. - Controlar os efeitos do tratamento em controles anuais.

Quem deve fazer o exame?


Todas as mulheres de 65 anos ou mais. - Mulheres com deficiência estrogênica em qualquer idade. - Mulheres peri e pós-menopausa. - Mulheres com amenorréia secundária (não-grávidas) por mais de 1 ano. - Todos os indivíduos que tenham sofrido fratura sem trauma ou por trauma mínimo. - Indivíduos com achados radiográfico de desmineralização óssea ou com fratura de vértebras. - Todos os homens após 65 anos e com hipogonadismo (conseqüentes ou não a tratamentos de doença da próstata ou testículos. - Indivíduos com perda da estatura ou acentuação da cifose torácica. - Pacientes sob o uso de corticóides por mais de 3 meses. - Indivíduos com baixo índice de massa corporal (< 19). - Portadores de doenças crônicas em uso de medicamentos que podem provocar osteoporose. - Para monitoramento da massa óssea decorrente da evolução da doença ou da resposta aos diferentes tipos de tratamento disponíveis.

Prevenção


A osteoporose pode ser evitada se a perda óssea for detectada cedo, através do exame de densitometria óssea. Como ajuda à prevencão, você deve evitar os seguintes fatores de risco: - Perda de hormônios na menopausa - Deficiência de cálcio - Falta de atividade física - Alcoolismo - Tabagismo - Efeitos colaterais de determinados medicamentos Se você já tem osteoporose, pode viver ativo(a) e confortavelmente procurando os cuidados médicos corretos e fazendo algumas adaptações no seu estilo de vida. Seu médico pode recomendar uma dieta rica em cálcio, um programa regular de exercícios de resistência a peso e tratamento médico.

Faça o pré-agendamento online.
É fácil, rápido e seguro.